Fotografia: VFS Digital Design

Embora não seja um tema novo, este artigo da Time mostra-nos que não há uma correspondência entre a partilha de artigos nas redes sociais e a leitura efetiva. A revista cita um estudo da Chartbeat, uma empresa norte-americana especializada em medir o tráfego Web em tempo real, que revela que muitas pessoas passam apenas alguns segundos num artigo antes de o partilharem. Ou seja, lá porque uma história tem muitas partilhas, não significa que as pessoas a leem de facto.

Esta conclusão vai ao encontro da conhecida teoria de Jakob Nielsen, um dos nomes mais reputados da usabilidade Web, de que a leitura online é tipicamente descontínua e fragmentada: as pessoas “raramente leem as páginas Web palavra a palavra. Em vez disso, elas ‘varrem’ a página com o olhar, selecionando palavras individuais e frases”.

Porém, o estudo da Chartbeat vai ainda mais longe. Se a partilha é feita poucos segundos depois das pessoas entrarem na página, quer dizer que muitas delas não leem mais do que o título e o super lead. É paradoxal: numa altura em que o storytelling prolifera na Web, com múltiplos sites e plataformas dedicados à leitura longa e contínua, o aparente desencontro entre a oferta e aquilo que os leitores procuram não podia ser maior.

comments powered by Disqus
Navegação completa
A carregar...